A ARTE DE ENCANTAR COM O PINCEL

VOLTAR

BENEDITO MARTINS E A ARTE DE ENCANTAR COM PINCEL

 

Associação Paraty Cultural realiza exposição em homenagem aos 58 anos de profissão do artista.

 

Os números impressionam, são seis mil quadros catalogados e 177 exposições realizadas por todo país, além de Itália, Lituânia e Holanda. “A poesia é um quadro em preto e branco, assim como o quadro é uma poesia colorida”, assim Benedito Martins define sua obra.

Nascido em Paraty, o poeta, pintor e artista plástico, ainda era criança quando ingressou no mundo da arte. Aprendeu e desenvolveu suas técnicas observando artistas que produziam pelas ruas históricas da cidade. O primeiro quadro em tinta óleo pintou com apenas 12 anos. As tintas foram presente de um amigo que o viu pintando pedaços de madeira com lápis de cor. Foi o mesmo amigo também quem comprou as duas primeiras obras do artista. Talvez enxergasse o talento promissor desse pintor que há décadas se destaca com seus trabalhos em tinta óleo, bico de pena, aquarela e acrílica.

Em 2017, o poeta, artista plástico e pintor paratiense completa 58 anos de profissão, 6 mil quadros e 177 exposições por todo país, além de Itália, Lituânia e Holanda. Na década de 1980 o pintor chegou a ter quase duzentos alunos pelas comunidades paratienses, dando aulas gratuitas em igrejas, escolas e espaços públicos. “O legado mais importante é a educação”, ressalta. Aos 70 anos, Benedito Martins realiza mais uma mostra na cidade que tanto o inspira. A exposição de obras do pintor estará na Casa da Cultura até o dia 21 de maio.

Em 2017, Martins completa 58 anos de profissão. Com 70 anos, pai de dois filhos e cinco netos, o artista vive em uma casa simples no bairro do Condado, onde também está localizado seu atelier. Ele conta que ensinou a arte da pintura a centenas de jovens e crianças, mas lamenta que por falta de incentivo muitos tenham deixado a atividade.

Na década de 1980 o pintor chegou a ter quase duzentos alunos pelas comunidades paratienses, dando aulas gratuitas em igrejas, escolas e espaços públicos. “O legado mais importante é a educação”, ressalta. Com orgulho lembra também de discípulos que seguem carreira até hoje. Como sua filha, a pintora e primeira aluna, Lívia Martins.  Herdeira do talento do pai, aos 35 anos, leva consigo a responsabilidade de continuar o trabalho do artista.

Aos 70 anos, Benedito Martins realizará mais uma mostra na cidade que tanto o inspira. A exposição de obras do pintor realizada pela Paraty Cultural acontece de 7 de abril a 21 de maio na Casa da Cultura. A abertura do evento foi às 20h. Reconhecido internacionalmente também pelas cores e luzes de suas obras impressionistas, o artista recebeu ao longo da carreira diversos prêmios. Em 1999 foi reconhecido pela Sociedade Brasileira de Belas Artes, recebendo a medalha de bronze do Salão José Maria de Almeida.  “É preciso ampliar o espaço para os artistas locais na cidade, por isso me sinto feliz de expor em casa. Espero que a exposição incentive outros artistas da terra”, revela Martins.

Veja também: Gabriel Todelo, em “Mais do que uma foto por dia